Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, abril 15, 2009

AMERICANOS SOBEM E BOVESPA CEDE

As bolsas de valores dos Estados Unidos subiram nesta quarta-feira (15), em meio a alguns sinais de que a recessão pode estar se enfraquecendo e também por conta da alta nas ações da American Express, puxada pela percepção de que a capacidade dos consumidores para pagar suas dívidas está se tornando mais estável.
O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,38%, para 8.029 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq teve oscilação positiva de 0,07%, para 1.626 pontos. O índice Standard & Poor's 500, que reúne grandes empresas dos EUA, teve valorização de 1,25%, para 852 pontos.
A Intel limitou os ganhos do índice Nasdaq, dizendo que a incerteza econômica impede uma previsão clara de receita. As ações da empresa caíram 2,4%.
As financeiras promoveram um impulso no final da sessão, à medida que os papéis da American Express saltaram quase 12% depois que os índices de inadimplência cresceram apenas levemente após meses de deterioração.

Sinais econômicos
Junto com a American Express, as ações do JPMorgan estiveram entre os maiores avanços do índice Dow Jones, à medida que investidores apostaram que o banco reportará na manhã desta quinta-feira (16) fortes resultados trimestrais.
Esperanças de que a queda na atividade econômica esteja mostrando sinais de abatimento cresceram depois que um relatório afirmou que a atividade manufatureira no estado de Nova York se contraiu menos severamente em abril, enquanto o Livro Bege, do Federal Reserve, indicou que a economia continua a enfraquecer, mas a velocidade da contração está cedendo.
"O Livro Bege está alimentando o cenário mais geral do mercado", disse Carl Birkelbach, presidente-executivo da Birkelbach Investment Securities em Chicago.

BOVESPA
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve um dia volátil nesta quarta-feira (15), chegando a cair mais de 1% no meio do pregão, mas recuperou-se perto do fechamento, na esteira da "virada" do mercado de Nova York, que fechou o dia em alta.
No fechamento, o Ibovespa - referência para o mercado nacional - marcou perda de 0,32, aos 45.272 pontos. O volume financeiro, bem acima da média diária para 2009, superou a marca de R$ 7,9 bilhões.
Segundo dados divulgados hoje, o ingresso líquido de investimentos estrangeiros no mercado acionário doméstico em abril subiu para R$ 2,3 bilhões nos primeiros nove dias do mês. O resultado mensal parcial é o melhor em 12 meses. No acumulado de 2009, as compras de ações realizadas por este público superam as vendas em R$ 3,6 bilhões.
Entretanto, o Ibovespa teve de enfrentar pregões complicados nos Estados Unidos e na Europa. Em Wall Street, depois de muita volatilidade, o indicador Dow Jones, referência para Nova York, "virou" no fim do dia e registrou ganho de 1,38%. Na Europa, o indicador que reúne os principais mercados do continente caiu 0,22% no dia.

Nenhum comentário: