Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, abril 14, 2009

Bovespa segue tendência instável dos EUA e cai 1,25% no dia

Em discurso, presidente Obama falou que ainda vê 'tempos difíceis'.
Investidores repercutiram vendas decepcionantes no varejo dos EUA.
Seguindo de perto o mercado norte-americano, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em baixa esta terça-feira (14), dia de pregão instável, marcado por oscilações entre os terrenos positivo e negativo. As ações que mais sofreram foram as de bancos: as do Itaú-Unibanco, por exemplo, perderam 5%.
No fechamento, o índice Ibovespa, referência para o mercado brasileiro, apresentou desvalorização de 1,25%, terminando aos 45.418 pontos. O volume financeiro foi de R$ 5,34 bilhões, acima da média para o mês de abril.

Indicadores
Em Wall Street, o dia é de queda desde o início das negociações. Os investidores repercutem o fato de as vendas no varejo nos Estados Unidos terem registrado queda de 1,1%, contrariando expectativa de alta e revertendo dois meses seguidos de avanço.
Os agentes assimilam também o Índice de Preços ao Produtor (PPI), que no mês passado recuou 1,2%, deflação maior do que a esperada. Já o núcleo do indicador, que exclui alimentos e energia da conta, não apresentou variação.

Discurso de Obama
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, alertou nesta terça-feira, em discurso, que os tempos difíceis ainda não acabaram e que haverá "mais cortes de pessoal, mais execuções de hipotecas e mais dor" antes de a recessão terminar.
Por causa desses problemas, Obama diz que ainda resta muito trabalho a fazer, tanto para reparar a economia como permitir uma nova regulamentação financeira para evitar outra situação econômica desastrosa.

Setor corporativo
No setor financeiro, os agentes repercutem o resultado do Goldman Sachs. A instituição anunciou a emissão de US$ 5 bilhões em ações para pagar ao governo o dinheiro que tomou emprestado.
A Johnson & Johnson apresentou lucro de US$ 3,5 bilhões para os três meses encerrados em março, cifra superior a estimada pelos analistas, mas inferior aos US$ 3,6 bilhões obtidos em igual período de 2008.

Outros pregões
Em Wall Street, a baixa foi acentuada. No fechamento, o índice-referência para o mercado de Nova York, o Dow Jones, registrou perdas de 1,71%, enquanto o indicador de tecnologia Nasdaq recuou 1,67%.
Na Europa, que retorna de fim de semana prolongado, a terça-feira o dia foi de valorização. O índice FTSEurofirst 300, referência das principais bolsas europeias, avançou 1,49%, para 789 pontos. Entre os principais mercados, Londres ganhou 0,13%, Frankfurt teve alta de 1,47% e Paris subiu 0,88%.
Na Ásia, a terça-feira foi de ganhos para grande parte dos mercados.
(Com informações do Valor Online e da Reuters)

Nenhum comentário: