Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, março 18, 2009

Bovespa fecha com alta de 1,6%

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta nesta quarta-feira (18), seguindo a tendência positiva dos mercados internacionais com a decisão das autoridades americanas em manter a taxa de juros do país no nível atual. O Ibovespa, principal indicador da bolsa nacional, teve elevação de 1,60%, para 40.142 pontos.
Durante a manhã e início da tarde, a Bovespa operou em queda, chegando a registrar recuo de quase 1,5%. No entanto, o anúncio de que o Federal Reserve (Fed), banco central americano, manteve a taxa básica do país entre zero e 0,25% ao ano, impulsionou para cima os indicadores, que chegaram a subir mais de 2%.
O banco central norte-americano ainda surpreendeu o mercado ao anunciar que vai comprar até US$ 300 bilhões em títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) nos próximos seis meses. O objetivo desse investimento é garantir a credibilidade do investimento, uma vez que ela foi posta em xeque com o agravamento da crise financeira.
O Fed também ampliou a compra de títulos de agências lastreados em hipotecas, assim como a compra de dívida emitida por essas agências. Nessa empreitada, desembolsará US$ 750 bilhões para os títulos e outros US$ 100 bilhões para dívidas. O BC americano também lançou a linha que visa a liberação de recursos para o crédito voltado à pessoal física e pequenas empresas.

Reação em Wall Street
A decisão também impulsionou a Bolsa de Valores de Nova York, que reagiu e passou para território positivo após o anúncio. No fechamento, o índice Dow Jones subiu 1,23%, enquanto o Standard & Poor's 500 avançou 2,09% e o Nasdaq teve alta de 1,99%.
Na Europa, o principal índice de ações encerrou em queda com as commodities sob pressão devido à fraqueza do petróleo e dos preços dos metais. Os bancos, entretanto, ganharam terreno, incentivados pelo UniCredit.
O índice Eurofirst 300, referência dos principais mercados europeus, recuou 0,8%, para 710 pontos, tendo atingido 702 pontos na mínima do pregão. O indicador acumula perdas de 14% até agora neste ano, após ter despencado 45% em 2008.
Na Ásia, os ganhos nos Estados Unidos na véspera se refletiram sobre as cotações e as principais bolsas encerraram com alta.

(Com informações da Reuters e Valor OnLine)

2 comentários:

Rodrigo Ferreira disse...

Sobre a alta da bolsa...vc ouviu alguma coisa da Usiminas? Tão dizendo ue o governo de mg quer comprar as ações da empresa pq elastão baratas....será bravata??

Humberto dos Santos disse...

Se o governo comp0rar é bom vender.