Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, março 04, 2009

Bovespa sobe mais de 5% com expectativa de pacote econômico na China

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve um pregão de euforia nesta quarta-feira (4), com a perspectiva de um novo plano de estímulo econômico na China. Puxado pelas "blue chips" - as grandes empresas que determinam o rumo do mercado -, o principal índice da bolsa nacional, o Ibovespa, teve elevação de 5,31%, aos 38.402 pontos. O giro financeiro foi de R$ 4,7 bilhões.
Entre as principais ações negociadas no Ibovespa, tanto a Petrobras quanto a Vale do Rio Doce apresentavam forte alta. O papel ON da Vale, o mais negociado, terminou com forte alta de 10,18%, aos R$ 32,70, enquanto a ação ON da Petrobras teve valorização de 6,62%, para R$ 32,52..

Foco asiático
A expectativa dos investidores está focada no início de uma reunião política na quinta-feira, na China, com o intuito de discutir o que o governo pode fazer para elevar as taxas de crescimento. Como o país asiático é um dos poucos que continua crescendo os agentes mantém esperança de que a demanda chinesa e comércio possam ajudar a conter a forte retração global.
Outro fator que contribuiu para o tom positivo com relação à China foi a recuperação no índice de atividade industrial, que apontou melhora pelo terceiro mês consecutivo. Reagindo ao noticiário, os mercados da região tiveram um dia positivo.

As notícias vindas da Ásia também estimulam o mercado de commodities, com metais e petróleo apontando valorização.

Bolsas estrangeiras
As expectiva também melhorou os ânimos em Wall Street, que se recuperava após cinco dias consecutivos de fortes perdas. Por volta das 18h (horário de Brasília), o índice-referência para Nova York, o Dow Jones, tinha ganho de 2,23%.

Os dados sobre mercado de trabalho, divulgados nesta quarta pela ADP, que processa folhas de pagamento, registrou o fechamento de 697 mil empregos no mês passado, o maior desde 2001. Para compensar, o país teve uma inesperada queda nos estoques de petróleo na última semana de fevereiro.

Na Europa, depois de fortes perdas nos últimos dias, o pregão desta quarta-feira foi de recuperação. Ações de empresas com atuação ou influenciadas pelo consumo chinês influenciaram positivamente os índices, devido a números positivos daquela economia. Os agentes também aproveitaram os preços de muitos papéis que tombaram desde a semana passada.

O FTSE-100, de Londres, encerrou com ganho de 3,81%, aos 3.645 pontos. Em Frankfurt, o DAX verificou alta de 5,42%, para 3.890 pontos. O CAC-40, de Paris, terminou aos 2.675 pontos, em valorização de 4,74%.

(Com informações da Reuters e do Valor OnLine)

Nenhum comentário: