Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, junho 08, 2009

Bovespa 'vira' no fim do pregão e opera em alta

Depois de operar em queda na maior parte do dia, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) virou no fim do pregão e opera em alta nesta segunda-feira (8). O índice Ibovespa marcava alta de 0,35% às 16h10, operando aos 53.527 pontos.
Nesta segunda-feira, o mercado repercute o resultado do emprego industrial, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que teve em abril seu sétimo resultado negativo consecutivo. No mês, houve redução de 0,7% na comparação com março.
Na comparação com abril de 2008, a queda foi de 5,6% - no pior resultado desde 2001, quando teve início a pesquisa.
Nesta segunda, também foi divulgado pelo Banco Central, o relatório Focus com a previsão dos analistas do mercado financeiro para o crescimento da economia brasileira. A estimativa é de uma leve melhora. Na semana retrasada, o mercado esperava uma contração de 0,73% para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, valor que recuou para uma retração menor (de 0,71%) na última semana.
No mercado financeiro internacional, as praças acionárias da Ásia terminaram o primeiro dia da semana sem direção comum. Os agentes avaliaram o movimento de ações do setor financeiro, de tecnologia e de empresas voltadas para a exportação assim como o fechamento de Wall Street na sexta-feira da semana passada. O quadro econômico internacional também permaneceu no foco.

Última semana
Na última sexta-feira, o Ibovespa teve baixa de 0,23% em um pregão volátil que oscilou entre os terrenos positivo e negativo por diversas vezes. No fechamento, o índice marcou aos 53.341 pontos.
No início da última semana, o indicador chegou perto dos 55 mil pontos e ultrapassou o patamar de valorização de 45% neste ano. Apesar da queda da sexta, porém, a Bovespa acumulou valorização de 0,27% na primeira semana do mês de junho.
O volume financeiro negociado no dia foi de R$ 4,86 bilhões, mais uma vez evidenciando a presença do investidor estrangeiro no mercado nacional.

(Com informações da Reuters e do Valor OnLine)

Nenhum comentário: