Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, junho 03, 2009

Investidores desconfiam de recuperação, e Bovespa registra queda de 3,54%

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reforçou nesta quarta-feira (3) a tendência de embolso de lucros no mercado brasileiro e fechou o dia com a segunda desvalorização seguida, depois de atingir o maior nível do ano na segunda-feira (1º), quando o mercado marcou valorização de 45% no acumulado de 2009.
Nesta quarta-feira, o índice Ibovespa, referência para o mercado nacional, teve queda de 3,54%, encerrando o pregão aos 52.086 pontos. O volume financeiro negociado voltou a ser alto, próximo de R$ 6,5 bilhões, mais uma vez evidenciando a presença do investidor estrangeiro na bolsa paulista.
Com a queda no dia, a valorização acumulada em 2009 caiu para cerca de 38,7%. De acordo com a BM&F Bovespa, somente três ações fecharam em alta no dia: Souza Cruz, Cemig e Telesp. Todas as ações mais importantes para a economia brasileira, entre elas Vale e Petrobras, fecharam com desvalorização.

'Correção'
O diretor de renda variável da FinaBank Corretora, Edson Marcellino, diz que os investidores aproveitam a piora de humor no mercado externo para colocar no bolso parte dos ganhos recentes. "Os papéis já tinham subido bastante e existia espaço para uma correção."
Ilustrando a recente "puxada" de alta na Bovespa, Marcellino lembra que o índice tinha dificuldade em romper os 52 mil pontos. No entanto, a barreira não foi só rompida como, em três sessões, o índice chegou perto dos 55 mil pontos.

Entrada de dólares
O Banco Central informou que US$ 3,13 bilhões ingressaram na economia brasileira em maio deste ano, o que representa a maior entrada de recursos desde abril do ano passado, quando foram aportados US$ 6,72 bilhões no país.
No mês passado, segundo a autoridade monetária, US$ 1,55 bilhão entraram por conta das operações da balança comercial brasileira (fechamento de contratos de exportação de US$ 12,39 bilhões e de US$ 10,83 bilhões para importações).

Outros pregões
Em Wall Street, o dia foi de queda por conta de dados negativos sobre o emprego e o desempenho da indústria no país. Índice-referência para Nova York, o Dow Jones teve queda de 0,75%, enquanto o indicador eletrônico Nasdaq perdeu 0,59%.
Na Europa, o índice FTSEurofirst 300, referência das principais praças da região, recuou 2,03%, para 867 pontos. Em Londres, o índice Financial Times fechou em quea de 2,09%, enquanto Frankfurt e Paris caíram, respectivamente, 1,74% e 2,02%.
Na Ásia, o dia foi de ganhos, com o indicador MSCI renovando o maior patamar em oito meses.

(Com informações da Reuters, da AFP e do Valor OnLine)

Nenhum comentário: