Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Bovespa fecha em leve alta de 0,14%

Depois de perder mais de 5% em dois dias, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) voltou a dar sinais de recuperação nesta quinta-feira (19) e encerrou o pregão em leve alta, sem ultrapassar a marca dos 40 mil pontos. O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, subiu 0,14%, aos 39.730 pontos.
O principal agente influente no pregão foi o petróleo, que subiu quase 5% durante o pregão e pesou sobre as ações da Petrobras.
O ambiente de menor aversão ao risco também foi explicitado pela queda do dólar ante o euro, pela valorização do petróleo e pela menor demanda por ouro. No mercado interno, houve divulgação de diversos resultados de empresas.

Balanços
No front interno, os investidores digeriram uma série de balanços trimestrais. O Banco do Brasil (BB) fechou o 2008 com lucro líquido de R$ 8,803 bilhões, montante 74% maior que o registrado em 2007. Só no quarto trimestre, o banco estatal embolsou R$ 2,94 bilhões, mais que o dobro do registrado em igual período do ano anterior.
O dia ainda traz os números Usiminas, que lucrou 14% menos no ano passado. A Gerdau também viu seus lucros terem redução de 67% no quarto trimestre do ano, embora o resultado fechado de 2008 tenha apontado pequeno avanço. E após o fechamento, a mineradora Vale apresenta seus resultados.

Mercado externo
Em Wall Street, a tentativa de recuperação não resistiu e os índices precisam lutar para permanecer em alta.
O índice de preços ao produtor nos Estados Unidos (PPI, na sigla em inglês) teve elevação de 0,8% em janeiro, seguindo recuo de 1,9% em dezembro de 2008 e queda de 2,5% em novembro daquele ano. Os dados foram divulgados são Departamento do Trabalho dos EUA.
O Departamento do Trabalho dos EUA informou que os novos pedidos de seguro-desemprego no país ficaram em 627 mil na semana passada, inalterados em relação a uma semana antes. Na média das quatro últimas semanas até 14 de fevereiro, houve elevação de 10,5 mil requisições, para 619 mil, em comparação com a média antecedente, de 608,5 mil (dado revisto).

Panorama
Em pregão volátil, as bolsas europeias encerraram a sessão em direções divergentes, mas com sinal de recuperação após as fortes perdas dos últimos dias. A alta de ações da Nestlé deu um tom mais positivo às operações da região.
Em Londres, o FTSE-100 fechou com alta de 0,38%, aos 4.022 pontos. O DAX, de Frankfurt, subiu 0,24%, para 4.214 pontos. Já em Paris, o CAC 40 fechou aos 2.872 pontos, com desvalorização de 0,05% em relação ao último pregão.
Na Ásia, a quinta-feira acabou de forma positiva na maioria das bolsas.

Véspera
Na quarta-feira, a Bovespa ensaiou uma recuperação, mas não conseguiu sustentar a alta. Ao fim do pregão, o Ibovespa teve perdas de 0,43%, terminando aos 39.647 pontos.
Os analistas do Citigroup reduziram a recomendação para os papéis listados na bolsa brasileira de "acima da média do mercado" para "neutro". Entretanto, no dia, o comportamento das ações mais negociadas da Vale e da Petrobras foi oposta: o papel da mineradora subiu 1,89%, enquanto o da petrolífera perdeu 1,93%.

Fonte: site G1

Nenhum comentário: