Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Bovespa tem forte alta

Depois de quatro pregões consecutivos de baixa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) recuperou parte das perdas da semana ao fechar com valorização nesta sexta-feira (13). Ao fim do pregão, o índice Ibovespa - referência para o mercado brasileiro - registrou alta de 2,9%, aos 41.673 pontos.
O destaque de procura de ações ficou com os "carros-chefe" do mercado brasileiro - tanto Petrobras quanto Vale do Rio Doce registraram fortes atlas. Outros papéis bastante procurados foram os dos principais bancos do país - Itaú e Bradesco - e os da BM&F Bovespa, valorizados pelo bom humor geral do mercado.
O volume negociado no dia ficou acima de R$ 3,5 bilhões, em linha com a média dos últimos dias. Apesar da forte valorização nesta sexta-feira, a queda acumulada da Bovespa na semana ficou em 2,53%.

Estados Unidos
O dia positivo no Brasil contrariou Wall Street, onde os índices operavam em leve baixa no fim da tarde. O governo Barack Obama informou que vai anunciar na semana que vem um pacote de ajuda para evitar que mais cidadãos americanos percam suas casas. O gasto deve ser de US$ 50 bilhões.
Além disso, depois do acordo entre senadores, deputados e a Casa Branca, ficou claro que o pacote de US$ 787 bilhões para aquecer a economia - com foco na geração de empregos - não terá dificuldades em ser sancionado pelo presidente Obama em breve. A Câmara aprovou o pacote antes do fechamento dos mercados.
De qualquer forma, o sentimento do mercado é de desapontamento com o plano de ajuda a bancos de US$ 1,5 trilhão anunciado no início da semana. A principal crítica é que o projeto não trouxe solução para o principal problema para o setor, que é a precificação dos ativos podres que estão na carteira das instituições financeiras.

Europa
No front econômico, as notícias continuaram negativas na Europa: a economia alemã encolheu 2,1% no quarto trimestre do ano passado, pior resultado entre as economias da Europa e maior contração desde 1987. Na zona do euro, o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 1,5% no trimestre.
O resultado das bolsas europeias foi discreto no dia. Além dos dados econômicos, as ações do Lloyds despencaram 35% depois de a instituição informar que sua subisidiária HBOS perdeu cerca de 8,5 bilhões de libras (US$ 12,28 bilhões) no ano passsado, enquanto o Lloyds TSB teve lucro de cerca de 1,3 bilhões de libras.
O índice FTSEurofirst 300, principal referência dos mercados acionários europeus, subiu 0,61%, para 796 pontos. "O comunicado do Lloyds provocou devastação adicional no setor bancário. A atividade e os volumes estão muito fracos hoje", disse Howard Wheeldon, estrategista do BGC Partners.

(Com informações do Valor OnLine, da France Presse e da Reuters)

Nenhum comentário: