Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, maio 05, 2009

Em dia de oscilação, Bovespa fecha em alta


Depois de um dia de oscilações entre perdas e ganhos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou os negócios desta terça-feira (5) com leve valorização.
Principal índice da bolsa paulista, o Ibovespa fechou em alta de 0,53%, aos 50.669 pontos. O giro financeiro seguiu elevado, passando de R$ 5,6 bilhões.

Compras no final do pregão determinaram o rumo da bolsa paulista.
Entre os ativos de maior peso na carteira, Petrobras PN subiu 1,42%, para R$ 32,08; Vale PNA recuou 0,78%, a R$ 32,89; Itaú Unibanco PN ganhou 2,46%, para R$ 32,85; BM & FBovespa ON caiu 1,88%, cotada a R$ 9,35; e Bradesco PN teve valorização de 2,53%, a R$ 29,10.
Em Wall Street, o dia também foi instável, mas as vendas acabaram prevalecendo. O Dow Jones caiu 0,19%, encerrando aos 8.410 pontos. O S & P 500 teve baixa de 0,38%, a 903 ponto, e o Nasdaq Composite cedeu 0,54%, para 1.754 pontos.

Discurso de Bernanke
Os mercados repercutiram o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, que previu que a economia vai se recuperar mais para o fim do ano, mas somente depois de atingir o "fundo do poço".
Ele afirmou, porém, que o investimento das empresas segue fraco e que haverá mais cortes de emprego nos próximos meses. O mercado de trabalho norte-americano viu 5 milhões de empregos serem eliminados nos últimos 15 meses. E o problema ainda não foi resolvido.
"A informação mais recentente sobre o mercado de trabalho - o número de novos pedidos e renovações de seguro-desemprego - sugere que veremos novos cortes de vagas e aumento de desemprego nos próximos meses", ressaltou Bernanke.
O tom negativo por lá também é dado por notícia do "Wall Street Journal" de que 10 dos 19 bancos americanos que passaram pelo teste de estresse precisarão levantar mais dinheiro. Os resultados oficiais do testes feitos para medir a capacidade de funcionamento das instituições devem sair na quinta-feira (7).
Novos dados também foram divulgados sobre o setor de serviços. O indicador da atividade não-manufatureira ainda demonstrou retarção (ficando abaixo dos 50 pontos), mas subiu em abril, na comparação com maio.

Outros pregões
Na Europa, as bolsas terminaram o dia sem direção definida. Em Londres, o FTSE-100 fechou em alta de 2,21%.
As bolsas asiáticas encerraram a terça-feira com ganhos, acompanhando o sinal de melhora de indicadores dos Estados Unidos e China que animou os demais mercados na véspera Os investidores mostraram-se otimistas com a chance de recuperação da economia global. Hong Kong e Xangai subiram por volta de 0,3%.

(Com informações do Valor OnLine)

Nenhum comentário: